Língua/言語 

Educação especial /Deficiência auditiva

Topo > Sobre > Educação especial /Deficiência auditiva

Há mais de 40 anos a Escola de Língua Japonesa vem contribuindo ativamente para os estudos da língua japonesa.

A SNG deu um passo a mais na sua história, pois, além de ensinar a língua japonesa para estudantes estrangeiros, também contribui para a educação especial na área de deficiência auditiva no Japão.

Motivo

Um professor de uma escola voltada à educação de deficientes auditivos localizada na província de Kanagawa, teve a oportunidade de ler um dos livros do Diretor Professor Takahide Ezoe, com o qual despertou seu interesse pela metodologia do ensino da língua japonesa decidindo mais tarde participar das aulas de formação de professores e aplicar na prática em sua escola.

Fazendo uso do Método Ezoe na prática, pode ser entendida a eficiência de sua aplicação aos deficientes auditivos. Atualmente vários professores reconhecem sua eficácia e decidiram aplicar também em outras escolas.

Característica comum entre as crianças deficientes auditivas e os alunos estrangeiros.

Aparentemente parece não existirem características em comum entre os dois, todavia, em ambos os casos possuem aspectos relevantes que devem ser considerados. Ao comparar os estudantes estrangeiros com os nativos japoneses, nota-se que ambos escutam extremamente pouco a língua japonesa, por isso, existe uma alta porcentagem de erros no uso de partículas. A partir disso, entende-se que esta dificuldade ocorre também entre crianças deficientes auditivas devido existir a insuficiência da escuta da língua, o que resulta na má utilização das partículas.

O Método Ezoe consiste em um sistema de ensino visual da gramática da língua japonesa. Este sistema utiliza cartões coloridos e ilustrações para expor as classes de palavras a fim de facilitar a fixação e utilização do conteúdo gramatical. Atualmente, tem crescido o número de escolas que estão adaptando na prática o Método Ezoe em sala de aula.

Uma iniciativa à educação dos deficientes auditivos

O Método Ezoe está sendo aplicado em algumas escolas de deficientes auditivos em Tóquio. Em algumas ocasiões são realizados grupo de estudos ou pesquisas na escola e palestras . Nesta ocasiões, são instruídos o uso dos cartões, as cores das classes de palavras e tudo que abrange a educação voltada as crianças.

Atualmente, a Escola de Língua Japonesa de Shinjuku realiza grupos de estudo e palestras em escolas de deficientes auditivos em variadas localidades do Japão, como: Saga, Okinawa, Miyazaki, Hokkaido, etc.
Um membro do centro de pesquisas dos estudos de deficientes auditivos participou de uma das palestras realizadas em uma das escolas de educação especial e recebeu orientações das quais foram o motivo para a realização em agosto de 2008 o 31ª Encontro de Pesquisas sobre a Surdez, onde foi apresentada a palestra sobre gramática visual com o tema: "Ensine japonês com a gramática de fácil entendimento - Método Ezoe". Em fevereiro de 2009 também houve a palestra no centro corporativo de treinamento e pesquisa com os temas: "A aquisição da língua japonesa" e " linguagem dos gestos infantis".
Em 2011 foi confeccionado o material didático voltado à educação especial do nível primário. Atualmente é vendido o conjunto de livros didáticos voltados para o ensino de crianças deficientes auditivas com o título: "Método de ensino da gramática da língua japonesa".

//= GOOGLE_MAPS_API_KEY ?> //= ROOT_URL ?>